terça-feira, 16 de outubro de 2007

IPO Vs. Câmbio

De 2006 para cá verificamos uma safra abundante de IPO (Initial Public Offering) na Bovespa. Mesmo com tanta oferta, a demanda é insaciável. Eu tenho feito diversos pedidos de IPO, mas a percentagem de subscrição efetiva é muito baixa. Às vezes, nem 10% do meu pedido. Cheguei a ponto de pensar que meu esforço e tempo são desperdiçados.
Num mercado em ascensão, os IPOs são muito concorridos, inclusive muito procurados pelos investidores e fundos estrangeiros. Para efetuar o pagamento de IPOs, eles têm que trazer dólares para cá. Daí a taxa de câmbio ($) baixa.
A valorização do real tem causas bem conhecidas: estabilidade política e econômica, superávit comercial e de balanço de pagamentos, venda de dólar para aplicar na bolsa ou no juro alto. IPO na Bovespa empurra o dólar um pouco mais para baixo. Como diz um provérbio chinês: “Bater em cachorro que já está submerso na água”.

Um comentário:

xavier_960 disse...

Olá John,
Venho acompanhando o Blog faz algum tempo e recém comecei a investir. Aproveitando um IPO, fiquei bastante satisfeito com meu debut no Mercado de Capitais.
Desculpe-me por fugir um pouco da questão do câmbio e me centrar no que diz respeito somente aos IPOS , mas gostaria de saber se o IPO pode ser tido como um investimento seguro aqui no Brasil, isto é, se acompanha a tendência de crescimento a qual nosso país está vivendo. Especificando, gostaria de saber se a maioria dos IPOS tem obtido uma oscilação positiva em seus primeiros dias e, seguindo, se nesse caso pode-se analisar o passado para tentar não prever, mas especular sobre as futuras empresas que abrirão o capital.
De antemão agradeço e afirmo que, cada vez mais, tenho me interessado pelo Mercado com grandes influências do seu livro "Bolsa de Valores" e do Blog.
Obrigado!