segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Dia de Petroquímica

No artigo de 9/8/07, publicado nesse blog, foi divulgada a noticia da compra de controle de Suzano Petroquímica pela Petrobrás por R$ 2.7 bilhões, ao preço acordado de R$ 10,70 pr ação PN. SZPQ naquele dia fechou a R$ 8,91, com alta dramática de 56%. Naquela semana (6 a 10 de agosto) o mercado já começou a especular sobre Unipar e Petrobrás negociando a constituição da Petroquímica do Sudeste.
No dia 30/11/07 foi comunicado o acordo de integração entre Petrobrás, Braskem, Odebrecht, Petroquisa e Norquisa. Os principais ativos do Pólo do Sul (em Triunfo-RS) ficarão sob o comando da Braskem, na qual Petrobrás passará a ter 30% de participação. A estatal também oficializou a formação da Companhia Petroquímica do Sudeste (CPS), na qual participará com uma fatia de 40%, em sociedade com o grupo Unipar.
Nos pregões de 29 e 30 de novembro subiram os papéis de Braskem, Suzano Petroquímica. E Unipar se destacou saltando de 1,87 para 2,18 ( mais 16,6%).
Ademais, no artigo do dia 25/5/07 (Petrobrás VS Petroquímica), publicado nesse blog, eu estava apostando na queda dos preços do petróleo e da nafta (matéria prima para Petroquímica). Apostei errado. Nos últimos 6 meses, o preço do petróleo e das ações da Petrobrás só sobem. As ações de Petroquímica na melhor das hipóteses ficaram estacionadas. Finalmente, na última semana de novembro, o preço do petróleo caiu 10% (de US$ 99 o barril para US$ 88). Se continuar a tendência de queda do preço do petróleo, minha aposta pode não estar tão errada. Errei apenas no “timing”, com um atraso de 6 meses. Chegou o dia da minha reinvidicação?

3 comentários:

Otavio disse...

Ok, as empresas de petróleo estão em alta, mas e depois do leilão da ANP semana passada, onde a OGX, acho que é esse o nome da empresa, adquiriu os lotes da Bacia de Campos e de Santos na frente da Petrobrás, o que aconteceu com essa empresa? Tentei acompanhar a cotação desta empresa, OGXP3, mas não há como.

Marcos Sandrini (M. Twilight) disse...

Otavio, a OGX é uma empresa de capital fechado, nao há como negociar suas ações na Bovespa. Ela pertence ao Eike batista, dono da MMX mineradora, MPX energia e LLX logística. A MMX tem ações na bolsa e a MPX está sendo aberta num IPO para investidores qualificados.

Marcos Sandrini (M. Twilight) disse...

Otavio,

A OGX é uma empresa de capital fechado, tem ações mas não negocia estas na Bovespa.

Ela pertence ao Eike Batista, dono do grupo EBX, que tem a mineradora MMX (com ações na Bovespa, MMXM3) e a subsidiária LLX de logística. Tem também a MPX energia, que está abrindo o capital num IPO qualificado (mínimo de R$300 mil).