segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

OPA do Banco do Brasil

A partir de 30/11/07 começa a reserva de subscrição de Banco do Brasil ON. O investidor interessado deve tratar com o seu corretor sobre “book building” * (a formação de preço e o rateio).
Como Banco do Brasil já é de capital aberto, essa subscrição é denominada OPA (Oferta Pública de Ações), em contraste com IPO (Initial Public Offering) de uma empresa que está abrindo capital com subscrição inicial. Essa diferenciação eu aprendi hoje com um corretor discutindo “book building”. Cada dia a gente aprende alguma coisa.
Estou participando da subscrição simplesmente por intuição. 1) O Banco do Brasil retrocedeu ultimamente de 32 para 25 (-22%). 2) Ele é a instituição financeira mais acessível para a população brasileira. A pesquisa mostra que o número de filiais do Banco do Brasil em todas as cidades e vilas do Brasil só perde para os Correios e para a Igreja Católica. 3) Na edição da Business Week, datada de 19 de novembro de 2007, foi publicado um artigo “The older the company, the better the IPO”. O Banco do Brasil já existe há 100 anos. Tem tradição e todo mundo conhece. Tenho receio em subscrever ações de empresas que existem ou foram estabelecidas nos últimos 5 anos ou menos. Ultimamente foram lançadas ações de construtoras que nunca ouvi falar. Quando uma construtora lança ações com sucesso todas as construtoras querem entrar na fila. Uma espécie de “herd psycology”.



* respondendo a pergunta do leitor Jorge (20/11/07)

2 comentários:

Otavio disse...

Só espero que não aconteça o mesmo que BOVH3 e BMEF3, onde o preço por ação não ficou dentro do previsto. Mas de acordo com o raciocínio do post, devemos rezar para que as ações do Banco do Brasil caia bastante agora? Porque se sim, está ótimo para investir neste OPA!

Jackson disse...

O BB tem sido um dos bancos com maior sucesso na aquisição da folha de pagamentos de grandes empresas, uma das poucas maneiras ainda de aumentar a base de clientes. Isso é essencial para o crescimento das receitas.